Fase dispersa
de Teresa Santos
CORPO, OBJECTO E RELAÇÃO | 2017 (EM PROCESSO)


Fase dispersa e fase de dispersão. A mistura de duas ou mais linguagens. Até que ponto se complementam e até que ponto se anulam? À procura de um lugar em cena a partir de uma comunicação não verbal.
Fase dispersa é um projecto que aborda a relação com objectos dentro de uma perspectiva do movimento. Os objectos como ponto de partida para o movimento ou a dança vestigial que resulta deste encontro. Os malabares aparecem como extensão do próprio corpo e suas inquietudes, colocando-o num estado ou qualidade de consciência.
Esta criação é mais uma oportunidade para estar comigo, focada, para perceber o que urge dizer e encontrar uma certa ordem no meio do caos a partir de onde tudo pode nascer. É também este momento que quero partilhar.

Se eu tivesse um pomar, o primeiro momento deste projecto, consiste numa apresentação de curta duração (7') na qual está presente um estado de aceitação face a uma percepção de impossibilidade. Uma respiração e um voo, enquanto o corpo pode (porque possivelmente um dia não vai poder).