Teresa Santos (Vila do Conde, 1985) inicia o seu percurso na dança clássica e conclui em 2007 a Licenciatura em Dança pela Escola Superior de Dança (IPL). Em 2010 integra o Arsenale della Danza, centro de formação em dança contemporânea da Bienal de Veneza. No ano seguinte é co-fundadora da Ventos e Tempestades, na qual exerce funções como criadora, intérprete e formadora.

Das suas criações destaca Erm apresentado no FIS - Festival Internacional de Solos (2016) com o qual colabora desde a sua 1ª edição em 2015. O seu interesse pelo movimento com objectos como potencial expressivo, faz com que procure oportunidades para alargar as suas competências técnicas e ao nível da composição na área do malabarismo e em 2017 começa a criação de Fase dispersa.

Colabora com vários artistas em diferentes projectos, destacando: Dame du Cirque de troposfera.xyz (2017), MESA de Ana Renata Polónia (2014), You Who Will In No Other Way de Circumstance (2013), la femme inconnue de Jean Daniel Fricker (2012), 30por1linha e O Homem que só pensava em números de Pedro Carvalho / Companhia Instável (2011), entre todas as coisas de Teresa Prima (2010) e Oxygen de Ismael Ivo (2010).

Na fotografia encontra uma forma de expressão visual. Começa por fazer fotografia de cena como vintiset.net, combinando o seu gosto pela imagem e as artes performativas. Em 2017 frequenta o workshop On the Road com Nikos Economopoulos / Magnum Photos onde aprofunda uma abordagem mais pessoal à fotografia.